10 Anime Com Finais WTF Mais Confusos

O surgimento da animação japonesa pode, aparentemente, ser rastreado até o início do século XX, com ‘Katsudō Shashin’ sendo supostamente a obra mais antiga dessa forma de arte. Embora curtas-metragens da era como ‘Namakura Gatana’ ainda sobrevivam até hoje, foi apenas na década de 1960 que o trabalho revolucionário de Osamu Tezuka realmente deu o impulso necessário para atrair a atenção global. Nas décadas seguintes, inúmeros filmes e séries de diferentes gêneros foram feitos e deixaram uma marca indelével nos telespectadores e na indústria do entretenimento em geral.

Embora a esmagadora maioria deles tenha finais diretos e conclusivos, de vez em quando surge um programa / filme que deixa o público perplexo e os deixa coçando a cabeça. Aqui está uma lista de 10 animes com os finais mais confusos. Você pode encontrar alguns deles no Netflix, Hulu, Crunchyroll, Funimation ou Amazon Prime.

10. Texhnolyze (2003)



‘Texhnolyze’ é uma série experimental de anime dirigida por Hiroshi Hamasaki que conta a história de uma cidade subterrânea distópica onde diferentes facções lutam entre si pelo controle. No final do show, Ichise, o protagonista, é deixado para morrer junto com toda a raça humana no subsolo. Nas cenas finais, Ichise pode ser vista sorrindo, olhando para uma flor, supostamente feliz porque a vida horrível está finalmente chegando ao fim.

Mas e aqueles que vivem na superfície? Eles são mesmo pessoas? Se sim, então eles estão vivos ou enfrentaram um destino semelhante ao daqueles que vivem no subsolo? O show termina com um monte de perguntas sem resposta, e não seria um exagero dizer que os fãs estão justificados se estão frustrados com a forma como as coisas acabam acontecendo.

9. Diário do Futuro (2011 - 2012)

Baseado no mangá japonês de mesmo nome de Sakae Esuno, 'Future Diary' ou 'Mirai Nikki' é uma série de suspense psicológico sobrenatural que gira em torno de um adolescente chamado Yukiteru Amano e sua luta para salvar o mundo do apocalipse com a ajuda de seu telefone que pode prever o futuro em até noventa dias. Embora ele eventualmente tenha sucesso em sua missão ambiciosa e se torne um deus, na cena pós-créditos, é revelado que apenas ele sobreviveu, e o show termina com uma nota ambígua com a anotação final em seu diário revelando deprimente que Yuno veio a conhecê-lo algum dia, abrindo uma infinidade de possibilidades, que podem fazer qualquer um puxar os cabelos de frustração.

8. Mawaru Penguindrum (2011)

Criado por Kunihiko Ikuhara, o anime de mistério sobrenatural tem um enredo complicado com um motivo intrigante em seu centro que deixa os espectadores perplexos ao longo de sua execução de 24 episódios. Mesmo o episódio final não ajuda em nada a esclarecer as coisas, e pode-se argumentar que é confuso. Shouma e Kanba sacrificam suas vidas para salvar outras pessoas, mas questiona o aspecto mais confuso de toda a premissa - para quem foi feito o sacrifício? Era um deus ou algum poder cósmico? Existe alguma força na história que pode ser descrita como divina? Como se a premissa em si não fosse complicada o suficiente, o simbolismo apenas torna a série ainda mais difícil de entender.

7. Serial Experiments Lain (1998)

‘Serial Experiments Lain’, mesmo décadas após sua estreia, é considerado um clássico e um dos melhores animes já feitos. Sua narrativa complicada examina ideias complexas como solipsismo, livre arbítrio, causalidade não linear e muito mais. Assim como cada episódio que é carregado com uma infinidade de conceitos complexos, o final também consegue deixar os espectadores coçando a cabeça.

Lain, o protagonista, redefine o mundo no final, remodelando a memória de todos, mas está em contradição com os fatores que criaram a situação em primeiro lugar. Portanto, tudo o que Lain recria deve ser destruído também, mas isso não acontece. A contradição inerente ao enredo deixou muitos telespectadores perplexos ao longo dos anos, e continua a ser um tema quente entre o fandom.

6. Guilty Crown (2011 - 2012)

Produzido pela Production I.G, o thriller político distópico segue um estudante do ensino médio chamado Shuu, que passou a possuir uma habilidade chamada de Poder do Rei, que permite ao portador extrair vazios de outras pessoas. Depois de uma parte de uma longa e cansativa luta entre uma organização rebelde chamada Funeral Parlor e GHQ, uma organização quase governamental, o protagonista acaba absorvendo o vírus do Apocalipse usando o vazio na batalha final clímax para salvar seu amigo chamado Inori.

No entanto, antes que qualquer coisa aconteça com ele, Inori corajosamente sacrifica seu próprio corpo para se matar. Mas por algum motivo estranho e inexplicável, Shuu acaba perdendo a visão. Embora a série além disso seja bastante conclusiva, a cegueira do protagonista continua a confundir muitos fãs até hoje.

5. Code Geass: Lelouch of the Rebellion (2006 - 2008)

O anime mecha de ficção científica gira em torno de Lelouch vi Britannia, o príncipe exilado da Britannia que, em sua busca por vingar a morte de sua mãe, apóia o movimento de resistência japonês contra a Britânia disfarçado de Lelouch Lamperouge. Ao longo da série, sua identidade é revelada e, no final, todos se voltam contra ele. No entanto, com a ajuda de seu amigo Suzaku, ele surge com um plano de auto-sacrifício no qual ele seria morto após assumir o controle do Império para que sua irmã pudesse se tornar a herdeira legítima do trono, enquanto o ódio por ele une inimigos políticos.

Embora seu plano vá como ele pensava, o poder do Geass e do Código deveria tecnicamente torná-lo imortal, então como ele morreu? Esta tem sido uma questão candente entre os fãs que foram debatidos milhares de vezes em fóruns online, mas sua morte ainda permanece uma parte intrigante da trama para os telespectadores.

4. Ghost In The Shell (1995)

Dirigido por Mamoru Oshii, o thriller ciberpunk neo-noir ‘Ghost In The Shell’ é baseado no mangá de Masamune Shirow que foi serializado na revista de mangá seinen de Kodansha Young Magazine Kaizokuban no final dos anos 80. O filme é fortemente influenciado pela natureza da consciência, questões sociológicas, filosofia e as consequências dos avanços tecnológicos. Ele gira em torno de um agente de segurança pública ciborgue chamado Motoko Kusanagi e Puppet Master, um hacker misterioso que precisa ser morto pela paz e pelo bem maior do mundo.

O departamento de segurança da informação e inteligência, denominado Seção de Segurança Pública 9, acredita que a única maneira de derrotar o antagonista é mesclar seu fantasma com o do major Kusanagi. No final, os dois se reproduzem, mas a prole não é Motoko nem Mestre de Marionetes, levando ao final ambíguo em que, tecnicamente, o antagonista ainda vive de alguma forma por meio de seu filho.

3. Steins; Gate (2011)

Animado por White Fox, ‘Steins; Gate 'dispensa apresentações, pois é considerado o maior anime de ficção científica de todos os tempos. No entanto, independentemente de sua popularidade, não faltam espectadores confusos que realmente não conseguem entender sua conclusão complicada. A tentativa de Okabe (o autoproclamado cientista louco) de fazer uma máquina do tempo valeu a pena, mas sua constante interferência com linhas do tempo passadas o coloca em uma posição conflitante, onde ele tem que escolher entre salvar a vida de seu amigo Kurisu ou Mayuri. Embora ele consiga salvar o último na mesma linha do tempo, e sobre Kurisu? O D-mail que ele manda no passado consegue mantê-la na mesma linha do tempo também, ou é o Okabe que a encontra, no final, a partir da linha do tempo Beta?

2. Paprika (2006)

O thriller psicológico de ficção científica ‘Paprika’ é baseado no romance techno-thriller de 1993 de mesmo nome de Yasutaka Tsutsui. Ao longo dos anos, vários espectadores afirmaram que o anime inspirou 'Início'. Embora não haja maneiras de verificar isso, não há dúvida de que ambos os filmes têm uma narrativa complicada com um final igualmente confuso e um tanto semelhante.

O filme se passa em um futuro próximo, onde um psicólogo pesquisador colocou as mãos em um dispositivo recém-desenvolvido que permite que eles vejam os sonhos de outras pessoas. Chiba é um médico que tenta ajudar seus pacientes inconscientes. O detetive Toshimi Konakawa é um de seus pacientes que luta contra um sonho recorrente. Para o propósito do tratamento de outras pessoas e de Konakawa, ele usa sua personalidade do mundo dos sonhos chamada Paprika, mas logo a vida de alguns de seus pacientes se torna mais complicada do que antes.

Os problemas inerentes à tecnologia vêm à tona obrigando o presidente da empresa que fabrica o aparelho a bani-lo. No entanto, isso não resolve o problema que está lentamente saindo de controle. Nos momentos finais do filme, as coisas parecem ter voltado ao normal, e o presidente já foi parado.

Por sugestão de Paprika, Konakawa vai ao cinema para assistir a um filme chamado 'Dreaming Kids'. Mas a alteração contínua entre o mundo dos sonhos e o mundo real chega ao ponto em que é difícil dizer se as coisas são reais ou não. O final do filme de anime, bem como ‘Inception’, confunde os espectadores e os faz coçar a cabeça como se não pudessem realmente compreender se os personagens ainda estão em um sonho ou se estão vivendo suas vidas normais.

1. Monster (2004 - 2005)

Baseado na série de mangás de 18 volumes do músico e artista de mangá Naoki Urasawa, publicada pela primeira vez no início dos anos 90, ‘Monster’ conta uma história fascinante de redenção, assassinato e mistério que pode manter os espectadores confusos. Tenma, uma idealista, salva a vida de um jovem chamado Johan, sem saber que ele se tornará um assassino em série. Seu desejo obstinado de se redimir, em última análise, o leva ao caminho que Johan engenhosamente pavimentou para ser morto por seu salvador, que ele chama de O Suicídio Perfeito.

No entanto, quando a história se aproxima do fim, Tenma percebe que pode haver esperança para a reforma de Johan, considerando seu passado cruel. Quando o plano de seu suicídio perfeito em uma pequena vila alemã é frustrado, Johan acaba em um hospital onde ele novamente desaparece sem deixar vestígios, assim como fez várias décadas no passado antes de entrar em uma onda de assassinatos.

Embora seu desaparecimento possa ser interpretado de maneiras diferentes, Naoki Urasawa engenhosamente configurou as coisas de uma maneira que a percepção das pessoas sobre a natureza humana acaba influenciando sua versão do final do programa. Um idealista pode alegar que Johan passará por uma reforma por causa do perdão inesperado que recebeu antes, enquanto um realista pode argumentar que ele sairá por aí matando pessoas de novo. Independentemente da sua interpretação do desaparecimento de Johan, é seguro dizer que a série termina com uma nota intrigante.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | cm-ob.pt