#Alive: Ending Explained

‘#Alive’ é um filme para a era COVID-19. O mais recente do diretor Cho Il-hyung tem uma semelhança assustadora com o mundo atual, evocando um sentimento estranho de déjà-vu por toda parte. Estrelado por Yoo Ah-in e Park Shin-hye, ‘#Alive’ conta a história comovente de solidão no meio de um zombificando epidemia. Embora situado em universos muito diferentes, a premissa de '#Alive' soa familiar.

# Trama da Alive: Um Sinal dos Tempos

Nosso protagonista, Joon-woo acorda um dia para um mundo que foi derrubado por um vírus. O vírus, que transforma as pessoas em zumbis comedores de carne gritando, abriu caminho para as massas. Infelizmente para Joon-woo, seu complexo de apartamentos rapidamente se transformou em um ponto de acesso. As pessoas empurram, puxam e mordem para sair de arranha-céus próximos enquanto Joon-woo assiste horrorizado.

É aqui que ‘#Alive’ começa a bater muito perto de casa. A alta densidade populacional contribui para a disseminação do vírus. Com zumbis perambulando pelas ruas em busca de carne fresca e nenhum outro sobrevivente que conheça, nosso protagonista não tem escolha a não ser se isolar do resto do mundo, como se estivesse em quarentena. Intencionalmente ou não, os paralelos traçados entre o universo sombrio ‘#Alive’ e o nosso são chocantes.



Joon-woo afasta zumbis estacionando uma geladeira em frente à sua porta, fechando as janelas com tábuas e permanecendo estritamente dentro de casa. Comida e água começam a escassear e os sinais de rede são quase inexistentes. Apesar de uma conexão de internet fraca, Joon-woo consegue postar um pedido de ajuda nas redes sociais. Quando, por um golpe de sorte, Joon-woo consegue se comunicar com sua família, ele é saudado por sons deles sendo atacados por zumbis. O filme então acompanha a queda de Joon-woo na depressão, talvez para despertar no espectador a mesma sensação de desespero sacudido.

Desanimado e amargamente solitário, Joon-woo decide que estaria melhor morto. Quando ele está prestes a sucumbir ao suicídio, ele vê um sinal de outra vida. Uma luz de laser brilha em seu rosto. No apartamento em frente ao dele, está uma garota, Yoo-bin, observando-o atentamente. Abandonando todos os pensamentos de suicídio, Joon-woo vai até a janela para conhecê-la. Dadas as circunstâncias, os dois formam uma amizade rápida.

Descobrimos que Yoo-bin sobreviveu da mesma forma que ele: portas com barricadas, armamento improvisado e nervos de aço. Incapazes de escapar do confinamento de seus apartamentos, os dois sobreviventes encontram maneiras engenhosas de preencher a lacuna cheia de zumbis entre eles. Eles se comunicam por walkie-talkies e trocam suprimentos por meio de uma tirolesa improvisada, ao mesmo tempo que mantêm zumbis sedentos de sangue à distância. Eles começam a traçar um plano para escapar de seus apartamentos desolados e se reunir (o que parece ser) um andar deserto no prédio de Joon-woo.

#Alive: Ending

‘#Alive’ decola como uma montanha-russa, começando com uma subida lenta na primeira metade e atingindo um crescendo ensurdecedor na segunda. O plano de Joon-woo e Yoo-bin começou bem. Yoo-bin faz seu caminho até o prédio de Joon-woo no verdadeiro estilo de assassino de zumbis e Joon-woo é um ótimo companheiro para matar zumbis. Mas quando eles chegam ao chão deserto, eles descobrem que não é tão deserto quanto pode parecer. Zumbis espreitam em cada esquina, famintos pela próxima refeição.

Seu cavaleiro de armadura brilhante é um homem de meia-idade chamado Lee Sang-chul, que vem carregando armadilhas na forma de bombas de fumaça. Ele habilmente leva os sobreviventes para seu apartamento e engana os zumbis. Ele conquista a confiança de Joon-woo e Yoo-bin, contando-lhes sobre uma equipe de resgate que logo virá em busca de sobreviventes. Mas, infelizmente, seu cavaleiro também não é o que parece. Ele drogou os dois sobreviventes e jogou Yoo-bin dentro de uma sala trancada como alimento para sua esposa que se transformou em zumbi. Yoo-bin consegue repelir os avanços do zumbi até que Joon-woo destranca a porta. O zumbi então se agarra ao marido e afunda seus dentes nodosos nele, pouco antes de Yoo-bin matá-los com um tiro.

Yoo-bin e Joon-woo são atingidos pela visão do casal mutilado. Yoo-bin coloca a arma nas mãos de Joon-woo, perdendo a esperança de uma equipe de resgate chegando e não querendo acabar com um dos mortos-vivos. Mas o girar milagroso dos rotores do helicóptero impede Joon-woo de puxar o gatilho. Com uma esperança renovada, os dois caminham para o terraço, mas não sem um exército de zumbis em seus calcanhares. A equipe de resgate chega na hora certa e Yoo-bin e Joon-woo são resgatados com segurança.

O que acontece com Yoo-bin e Joon-woo?

O sentimento paralisante de solidão é um tema recorrente ao longo do filme. Todos os personagens do filme são movidos por sua sensação de solidão e separação. Joon-woo é levado a pensamentos suicidas quando descobre que zumbis podem ter destruído sua família. Yoo-bin busca conforto em Joon-woo depois de dias passados ​​no chamado bloqueio. Lee Sang-chul acalma sua solidão ao não largar sua esposa zumbificada. Cho Il-hyung pinta um quadro simpático de como as pessoas lidam com a solidão, até mesmo desenvolvendo apegos a versões distorcidas de seus entes queridos.

Quando Yoo-bin e Joon-woo se encontram, eles encontram um terreno comum no isolamento que sofreram. Eles se unem e colocam suas cabeças juntas para superar o que parece ser um desafio intransponível.

O universo de #Alive vence o vírus?

Isso nos leva ao nosso próximo tema: solidariedade. No final das contas, ‘#Alive’ se apresenta como um filme que celebra o triunfo do espírito humano. À parte, Yoo-bin e Joon-won estão desanimados e pessimistas. Juntos, eles pegam o melhor de um enxame de zumbis e saem vivos. Enquanto eles sobrevoam a cidade no helicóptero, ouvimos relatos de resgate transmitidos. Usando a mídia social, os operadores de resgate conseguiram rastrear e resgatar vários sobreviventes, Joon-woo sendo um deles. Para encurtar a história, o filme é uma ode à solidariedade humana e à extensão das dificuldades que ela pode superar. Podemos presumir que, embora o universo de ‘# Alive’ tenha passado por uma provação que nem mesmo a exaustão começa a descrever, ele acaba, com unidade e harmonia, vencendo o vírus.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | cm-ob.pt