Assassinato de Brook Baker: Onde está Brian Jones agora?

Em setembro de 1997, Brook Baker foi estuprada impiedosamente e brutalmente assassinada em sua residência em Vincennes, Indiana. A polícia chegou e encontrou uma cena de crime horrível que deixaria até um policial experiente desconfortável. 'Seis graus de assassinato: escritor do crime', da Investigation Discovery, traça uma imagem nítida do crime horrível e mostra como um segundo assassinato igualmente aterrorizante e um golpe de sorte repentino finalmente levaram as autoridades ao perpetrador. Vamos nos aprofundar nos detalhes do crime e caçar o paradeiro atual do perpetrador, certo?

Como morreu Brook Baker?

Uma estudante de Jornalismo de 19 anos na Universidade de Vincennes, Brook Baker, tinha um futuro brilhante pela frente. Morando em uma residência fora do campus em Vincennes, Indiana, Brook era conhecida por possuir uma personalidade gentil e alegre e adorava espalhar alegria aonde quer que fosse. Adorada por sua família e amada por seus amigos, foi realmente um dia sombrio quando um ato cruel extinguiu sua vida vibrante.



Nas horas da manhã de 7 de setembro de 1997, seu irmão mais novo encontrou seu corpo sem vida no quarto de sua casa. Quando a polícia chegou, ela já havia sido aprovada e um exame físico do corpo mostrou que a vítima sofria vários ferimentos por arma de fogo, enquanto dava sinais de ter sido contida contra seu consentimento. Mais tarde, uma autópsia determinou que Brook morreu devido à perda de sangue resultante de 11 facadas. Além disso, o relatório também confirmou que a vítima foi contida, estuprada impiedosamente e estrangulada antes de ser morta a facadas.

Ao investigar a cena do crime, a polícia descobriu que a água da banheira foi deixada aberta e que alguém, provavelmente o autor do crime, jogou toalhas e outros objetos dentro para limpá-los. Uma faca com sabão, que se acredita ser a arma do crime, foi descoberta na pia da cozinha, e a polícia conseguiu levantar evidências forenses na forma de uma amostra de DNA estranho do corpo da vítima.

Quem matou Brook Baker?

A investigação teve um início lento devido à falta de testemunhas oculares, e as amostras de DNA coletadas pelos policiais não correspondiam a ninguém no sistema. A polícia até viajou para outros estados em busca do suspeito e passou dias entrevistando e coletando amostras de DNA de várias pessoas, mas sem sucesso. Assim, o andamento do caso desacelerou e ficou sem solução por quase dois anos.

Crédito da imagem: Oxigênio

Incidentalmente, em julho de 1999, outra estudante da Universidade de Vincennes chamada Erika Norman foi dada como desaparecida. Quando a polícia visitou seu apartamento, eles encontraram respingos de sangue na parede, que apontavam para um crime violento. Surpreendentemente, mesmo neste caso, a água da banheira foi deixada correndo e uma almofada do sofá foi deixada dentro. Suspeitando de uma conexão com o assassinato de Brook, os policiais começaram a investigar o desaparecimento e descobriram que Erika foi vista pela última vez na companhia de um certo Brian Jones.

Brian pareceu extremamente prestativo e concordou em fornecer aos detetives uma amostra de DNA junto com as roupas que vestiu na noite em que Erika foi vista viva pela última vez. Ele até deu rédea solta às autoridades para fazerem buscas em seu carro e em sua casa. Embora ele tivesse uma ficha criminal completamente limpa, as buscas e testes subsequentes levaram a evidências forenses irrefutáveis ​​que o ligavam ao desaparecimento de Erika. Assim que seu corpo foi descoberto em Lawrence County, Illinois, Brian foi acusado de seu assassinato. Determinada a testar suas suspeitas, a polícia testou o DNA de Brian em comparação com o DNA recuperado da cena do crime de Brook, e acabou sendo uma combinação perfeita. Assim, munido de evidências de DNA, Brian Jones também foi acusado do assassinato de Brook Baker.

Onde está Brian Jones agora?

Quando se tratou do julgamento do assassinato de Erika, Brian aceitou um acordo judicial em troca da acusação de retirar a pena de morte de cima da mesa. Ele se declarou culpado das acusações e foi condenado a 60 anos de prisão em 2000. Ele foi então levado a julgamento pelo assassinato de Brook Baker e, desta vez, se declarou inocente. No entanto, o júri foi rápido em condená-lo pelo estupro e assassinato de Brook Baker. Brian foi condenado à prisão perpétua, enquanto a condenação por estupro acrescentou mais 20 anos à sua pena de prisão. Posteriormente, ele tentou que sua condenação fosse anulada, mas acabou sem sucesso. Portanto, Brian atualmente permanece atrás das grades na Instalação Correcional de Wabash Valley em Carlisle, Indiana.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | cm-ob.pt