Carole Garton Murder: Onde está Todd Garton agora?

‘Where Murder Lies: The Glass Heart’ é um episódio que explora o assassinato de Carole Garton em 1998, junto com suas consequências brutais e desconcertantes. Este é um caso em que nada era o que parecia. No entanto, uma investigação intensiva acabou por desvendar a sórdida teia de mentiras, engano e relacionamentos que levaram à morte de uma mulher inocente. De traição a conspirações, a realidade por trás deste assunto é tão complicada e diabólica que desafia a lógica e desafia a imaginação. E agora, se você está curioso para saber todos os detalhes do mesmo, nós o ajudamos.

Como Carole Garton morreu?

Aos 28 anos, Carole Garton acreditava que estava vivendo uma vida estável em Cottonwood, Califórnia, com seu marido, Todd Jesse Garton, com quem esperava seu primeiro filho. Ela soube que estava grávida em outubro de 1997, e embora Todd pensei crianças eram dolorosas e não queriam, sua esposa estava animada e se preparando para recebê-la quando seu mundo virou de cabeça para baixo em 1998. Afinal, em 16 de maio, ela e seu feto quase a termo foram mortos em um dos piores formas concebíveis. Todd foi quem descobriu seu corpo.

Depois de passar o dia todo trabalhando em uma feira de armas local, Todd voltou para casa à noite, apenas para descobrir que seu caminhão estava desaparecido e os restos mortais de sua esposa em seu quarto. Carole havia levado um total de cinco tiros à queima-roupa com um revólver .44. De acordo com os relatórios, ela levou duas balas na cabeça e duas no torso, uma delas atingiu seu bebê ainda não nascido. Assim, os técnicos de emergência médica nada puderam fazer para reanimá-la e, para os investigadores, ficou claro que o assassinato dela não foi um roubo que deu errado, como havia sido encenado.

Quem matou Carole Garton?

O marido de Carole Garton, Todd Jesse Garton, sua namorada e amante do colégio, Lynn Noyes, e seus amigos e residentes de Cottonwood, Norman Daniels III e Dale Gordon, conspiraram para o assassinato. Apesar de ter sido ele quem rompeu com a namorada da escola, Lynn, assim que conheceu Carole, eles mantiveram contato. Mesmo quando ambos se casaram e se estabeleceram, com os Gartons na Califórnia e os Noyeses no Oregon, eles mantiveram o vínculo, que logo se transformou em um romance.

De acordo com os registros do tribunal, o casal primeiro tentou para matar o marido de Lynn em algumas ocasiões, mas todas as tentativas foram malsucedidas. Nesse ponto, Todd conseguiu convencer seu amante e amigos de que ele era um ex-membro do Exército Republicano Irlandês (IRA), agente da CIA e um atirador de elite da Marinha que trabalhava para uma rede internacional de assassinatos chamada The Company. Então, ele também os persuadiu a visar sua esposa grávida em seguida e matá-la em um dia em que ele estivesse fora de casa, em público, e tivesse um álibi concreto.

Todd até contado Norman, o pistoleiro no assassinato de Carole, que sua família seria prejudicada se ele não seguisse as instruções dadas pela The Company, que o contratou como assassino. No final, Norman fez o que foi pedido, foi para casa e enviou um pager e um e-mail de confirmação para Todd e a empresa, respectivamente, sem saber que seu amigo havia inventado o último para seus objetivos. Felizmente, a prisão de Norman veio apenas um dia depois - 17 de maio de 1998 - que cresceu como uma bola de neve e levou à descoberta de toda a verdade. Os três outros responsáveis ​​pelo assunto foram detidos pouco depois.

Onde está Todd Garton agora?

Todd Jesse Garton foi julgado pelas acusações contra ele em 2001, e os promotores retrataram como ele planejou o homicídio de sua esposa não apenas para ficar com Lynn Noyes, mas também para lucrar com sua apólice de seguro de vida. Eles também destacaram que ele mentiu tanto que ele mesmo começou a acreditar neles - evidenciado por seu falso sotaque irlandês no depoimento. Após uma hora e dez minutos de deliberação, um júri o considerou culpado e ele foi condenado à morte. A Suprema Corte manteve esse veredicto.

Norman Daniels recebeu 50 anos de prisão perpétua, Lynn Noyes recebeu 25 anos de prisão perpétua e Dale Gordon foi condenado a 10 anos de prisão por seu papel na conspiração para matar o marido de Lynn. Todd, no entanto, acabou absolvido desta carga particular. Portanto, hoje, com 51 anos, ele está no corredor da morte na Prisão Estadual de segurança máxima de San Quentin, na Califórnia. Parece que a data de sua execução ainda não foi definida.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | cm-ob.pt