Rachel Siani Murder: Onde está John Denofa agora?

Crédito da imagem: Encontre um túmulo / Dennis Lohr

Uma jovem que trabalhava arduamente para pagar a faculdade foi encontrada morta no fundo de uma ponte em abril de 2000. Enquanto a polícia trabalhava para identificá-la e prender seu assassino, eles foram ajudados por fortes evidências circunstanciais, o que levou à condenação. Descoberta de investigação 'Homicide City: Deadly Dance 'investiga o assassinato de Rachel Siani. As autoridades conseguiram prendê-la poucos dias depois de encontrar seu cadáver. Então, se você está curioso para descobrir como a polícia trabalhou no caso, nós ajudamos você.

Como Rachel Siani morreu?

Rachel nasceu em abril de 1978 e estava estudando em uma faculdade comunitária em Bucks County, Pensilvânia. Ela queria ajudar as pessoas tornando-se musicoterapeuta. A jovem de 21 anos era estudante em tempo integral, mas também trabalhava como dançarina em um clube local chamado Diva's. Isso a ajudou a pagar pelos estudos. Uma dançarina popular lá, ela ganhou um bom dinheiro. Mas em 1º de abril de 2000, duas pessoas fizeram uma descoberta horrível em Burlington Township, New Jersey.

Crédito da imagem: Encontre uma sepultura / sola silenciosa

Eles encontraram o corpo totalmente vestido de Rachel no fundo de uma ponte a alguma distância do rio. Ela estava deitada de bruços e com um pouco de sangue no pescoço e nas costas. Os investigadores rapidamente descartaram o suicídio e acreditaram que ela foi jogada da ponte por alguém. Havia sangue na parede externa da ponte. Uma autópsia confirmou que Rachel também havia sido estrangulada manualmente. Ela também teve múltiplas fraturas e hemorragia extensa.

Quem matou Rachel Siani?

Depois que os investigadores identificaram Rachel, eles conversaram com sua família e amigos, esperando por algumas pistas. Seu chefe no clube afirmou que ela foi vista pela última vez na noite de 28 de março de 2000 e perdeu o turno no dia seguinte. Seu carro foi encontrado ainda no estacionamento do clube. Informações de um patrulheiro e outra testemunha levaram a polícia a interromper o caso. Eles relataram ter visto Rachel com um homem do lado de fora do clube por volta das 2h30 do dia 29 de março. O oficial então viu os dois entrando em um motel adjacente ao clube.

O homem foi identificado como John Denofa, um empresário de 35 anos que morava em Bucks County, Pensilvânia. John era um frequentador assíduo do clube e Rachel era sua dançarina favorita. Ele gastou muito tempo e dinheiro no Diva's. Os investigadores descobriram que John se hospedou no motel depois das 23h do dia 28 de março e foi a outro bar para encontrar um amigo. Ele voltou depois das 2 da manhã e se encontrou com Rachel do lado de fora do clube. Enquanto a polícia tinha essa informação, eles tinham que provar que Rachel estava com John naquela noite.

De acordo com o programa, eles encontraram manchas de sangue dentro do banheiro do quarto do hotel onde John estava hospedado. Logo abaixo da sala, havia uma grande mancha de sangue na calçada que mais tarde foi confirmada como sendo de Rachel. Imagens de vigilância de uma cabine de pedágio entre a Pensilvânia e Nova Jersey capturaram uma caminhonete que correspondia à descrição do veículo de John em New Jersey com o que as autoridades acreditavam ser o corpo de Rachel na carroceria do carro. Algum tempo depois, o mesmo caminhão voltou para a Pensilvânia com a cama vazia. O exame forense revelou sangue e cabelo de Rachel na caçamba da caminhonete.

As autoridades acreditaram que John e Rachel foram para seu quarto e, em algum momento, ocorreu um confronto. Rachel foi sufocada e caiu da varanda para a calçada, causando um ferimento. John então carregou o corpo dela na carroceria de sua caminhonete, dirigiu até Nova Jersey e jogou o corpo dela na ponte. O funcionário noturno do motel disse que John fez o check-out em algum momento depois das 3 da manhã de 29 de março. Outro hóspede do motel se lembrou de ter ouvido um baque forte entre meia-noite e 3 da manhã.

Onde está John Denofa agora?

John foi julgado pelo assassinato de Rachel em novembro de 2002. A defesa alegou que ele foi de alguma forma acusado pelo assassinato. Mas as evidências forenses e circunstanciais foram suficientes para que o júri proferisse um veredicto de culpado. John foi condenado pelo assassinato de Rachel e sentenciado a 30 anos de prisão perpétua. De acordo com os registros da prisão, ele permanece encarcerado na Prisão Estadual de South Woods em Bridgeton, New Jersey. Ele terá direito à liberdade condicional em agosto de 2032.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | cm-ob.pt