10 filmes que você deve assistir se adora ‘Hacksaw Ridge’

‘Hacksaw Ridge’ é bem diferente da maioria dos filmes de guerra. Em essência, é na verdade um filme anti-guerra. O filme conta a história real de Desmond Doss, um médico do exército que se recusou a tocar em uma arma. No meio de todo o derramamento de sangue e carnificina, ele se apresenta como um símbolo de paz e um portador de esperança ao salvar inúmeros companheiros de equipe deficientes e até mesmo soldados da frente inimiga. O retrato da guerra no filme é tão real e horrível que o levará a repensar todo o propósito da guerra.

Quando foi lançado em 2017, ‘Hacksaw Ridge’ ganhou aclamação universal do público e da crítica. Para aqueles que amam a mensagem do filme, aqui está a lista de filmes semelhantes ao Hacksaw Ridge que são nossas recomendações. Você pode assistir a alguns desses filmes, como Hacksaw Ridge no Netflix, Hulu ou Amazon Prime.

10. O Pianista (2003)



Ele conta a história de um aclamado músico polonês Wladyslaw, que enfrenta problemas de todos os lados ao perder o contato com sua família durante a Segunda Guerra Mundial. Ele luta pela sobrevivência enquanto se esconde nas ruínas de Varsóvia. O Diretor Roman Polanski faz de tudo para que você se sinta bem pelo protagonista. O personagem principal interpretado por Adrien Brody é bastante simpático, não há melodrama neste filme, mas é a pura simplicidade que o move. Portanto, ‘O Pianista’ é uma verdadeira obra de arte.

9. Dunquerque (2017)

Na década de 1940, a Alemanha avançou para a França, prendendo as tropas aliadas nas praias de Dunquerque. Segue a história da evacuação de 330.000 soldados dessas praias. Não há palavras para descrever como foi assistir a este filme em IMAX. Cristopher Nolan é um gênio enlouquecido, depois da ‘Batman Trilogy’ e de filmes como ‘Inception’, ‘Interestellar’, esse cara aparece em um filme de guerra com nomes como Harry Styles, Tom Hardy, Mark Rylance e Cillian Murphy. O filme tem três fases não lineares de narração, uma em terra, uma nas águas e outra no ar. ‘Dunquerque’ converge esses enredos em um clímax alucinante. Além disso, o nome de Nolan é uma razão suficiente para você assistir o mais rápido possível!

8. Nasceu em 4 de julho (1989)

Baseado em um romance autobiográfico escrito por Ron Kovic e dirigido por Oliver Stone, que também é um veterano do Vietnã,Nasceu em 4 de julholida com os efeitos posteriores da guerra. Aqui, Ron Kovic (Tom Cruise), voluntário para a Guerra do Vietnã. Ele acaba fazendo coisas horríveis, como participar do massacre de uma vila cheia de civis vietnamitas desarmados, bem como matar acidentalmente um de seus companheiros. Depois de ser gravemente ferido em um tiroteio, Kovic fica paralisado e é vítima de PTSD. O título em si é uma ironia, já que 4 de julho é o dia da independência da América e no mesmo dia um soldado nasceu apenas para se tornar um indivíduo desiludido. Aqui, a jornada de Kovic é um exemplo de patriotismo ingênuo e os resultados dele.

7. Jarhead (2005)

Dirigido por Sam Mendes,Jarheadé baseado nas memórias homônimas de Anthony Swofford. O filme retrata a luta de um atirador do Exército dos EUA durante a Guerra do Golfo. Sua obsessão em conseguir sua primeira morte causa-lhe uma quantidade maior de danos psicológicos e, eventualmente, ele se torna uma vítima de tédio e depressão. O filme não contém muitas imagens gráficas ou cenas de combate na tela, pois se concentra mais no estresse psicológico que um soldado enfrenta durante uma guerra.

6. Salvando o Soldado Ryan (1998)

Dirigido por Steven Spielberg,Salvando o Soldado Ryané um marco na história do cinema. É um conto horrível de um bando de soldados liderados pelo capitão Miller (Tom Hanks) e sua busca para encontrar o personagem titular (Matt Damon). O filme se passa durante uma das batalhas mais sangrentas da Segunda Guerra Mundial - A Invasão da Normandia. É lembrado especialmente pela representação gráfica do famoso ou, neste caso, infame desembarque da praia de Omaha. Nesta sequência, os jovens soldados são abatidos por uma tempestade de granizo, carbonizados e desmembrados pelo intenso fogo de artilharia da fortaleza nazista. O filme retrata perfeitamente como a vida de um soldado pode ser fútil e para salvar um soldado como dezenas podem perder suas vidas de forma brutal.

5. Apocalypse Now (1979)

A alucinatória adaptação de Heart of Darkness, de Joseph Conrad, de Francis Ford Coppola, é considerada não apenas um dos melhores filmes do século 20, mas também um dos filmes anti-guerra mais poderosos já feitos.

Martin Sheen interpreta o capitão Benjamin. L. Willard, um soldado cínico e endurecido pela batalha, que tem a tarefa de encontrar e matar o coronel Kurtz, interpretado por Marlon Brando. O Coronel Kurtz se tornou um Demi-Deus para as tropas Montagnard e lutando em sua própria guerra. Ele é um exemplo perfeito de como a fome de poder pode levar alguém à loucura. Durante a jornada para encontrar Kurtz, Willard encontra relatos horríveis de massacre e destruição humana. O filme não mostra a guerra no campo de batalha tanto quanto retrata a guerra dentro da alma humana.

4. Waltz With Bashir (2008)

Esta é apenas uma entrada animada na lista. Dirigido por Ari Folman, o filme é o relato real da Guerra do Líbano. Contado da perspectiva do próprio Folman, o filme trata da tentativa desesperada de um soldado de relembrar as memórias desagradáveis ​​da guerra. Aqui, Folman, um indivíduo de 40 anos, está em busca de suas memórias perdidas e reprimidas. Conforme o filme avança, descobrimos por que essas memórias são reprimidas.

Apresentado em formato documental, é baseado no incidente da vida real do massacre de Sabra e Shatila, no qual Folman desempenhou um papel indireto. Ele era um dos soldados que cercou o campo de refugiados e disparou sinalizador para iluminar o campo de militantes da Falange Cristã. Um sentimento de culpa o subjugou e ele nunca poderia se recuperar. O filme se move como uma alucinação que é envolvente e dolorosa ao mesmo tempo. Ele lida com dois temas predominantes - memória e guerra - e mostra poderosamente a colisão dos dois.

3. Pelotão (1986)

Platoon é vagamente baseado nas próprias experiências do diretor Oliver Stone durante a Guerra do Vietnã. O filme não é apenas um filme anti-guerra, mas também um comentário social. A história é contada da perspectiva de um jovem soldado idealista chamado Chris Taylor (Charlie Sheen), que se ofereceu para a guerra e está servindo sob o comando do sargento. Barnes, interpretado por Tom Berenger.

Sgt. Barnes e seus seguidores são os verdadeiros produtos da guerra. Eles não hesitam em torturar civis inocentes, estuprar crianças e matar velhos e deficientes. Eles foram elaborados porque são indesejados e não nasceram com uma colher de prata. A cena de ataque à vila no filme é uma referência ao infame Massacre de Mai Lai, onde as tropas dos EUA mataram indiscriminadamente de 300 a 400 civis desarmados, incluindo homens, mulheres, crianças e bebês.

2. A ponte sobre o rio Kwai (1957)

The-Bridge-on-the-River-Kwai-03-1

Um clássico em todos os sentidos, esta é uma sátira à injustiça da natureza humana usando a construção de uma ponte como meio. Um oficial britânico, à custa de seus homens, ajuda a construir uma ponte que necessariamente ajudará o exército inimigo japonês a avançar, mas para ele servirá como uma prova da engenhosidade britânica. O momento de desespero chega no filme, onde ele descobre o plano de seu próprio exército para sabotar a ponte com o plantio de explosivos. Ele se move para contra-atacar, apenas para ser frustrado por seus homens, enquanto a ponte se despedaça com 'Loucura .. Loucura' ecoando por toda parte.

1. Full Metal Jacket (1987)

Lançado no ano de 1987, este drama de guerra de Stanley Kubrick é considerado um clássico. Aqui, Kubrick mostra o que é preciso para se tornar um soldado e um assassino cruel e frio. Dentro de cada homem reside o bem e o mal. Qual qualidade prevalece é determinada por como a pessoa é criada e percebe o mundo. O filme mostra como os soldados sofrem uma lavagem cerebral com ideias de certo ou errado. Por injeção de palavras de propaganda, uma ambigüidade moral é criada dentro do soldado. Uma vez que isso aconteça, é tarefa do soldado descobrir o que ele é; uma máquina de matar como ele foi treinado, ou um portador da paz para uma nação dilacerada pela guerra.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | cm-ob.pt