John Lenzie Creech Now: Onde está o assassino de Gavin Smith hoje?

'The Perfect Murder: Jump Shot' da Investigation Discovery investiga o misterioso desaparecimento de Gavin Smith em 2012 e como ele acabou sendo encontrado morto mais de dois anos depois. A longa investigação revelou um conto de espancamento violento que foi motivado por raiva e ciúme. Depois que os restos mortais de Gavin foram encontrados, o traficante de drogas condenado John Lenzie Creech foi acusado do assassinato. Então, vamos descobrir o que aconteceu com John desde então e onde ele pode estar agora, certo?

As melhores VPNs para Netflix
CyberGhost VPNMelhor VPN Netflix
Política de não registro
Proteção Wi-Fi
Garantia de devolução de dinheiro

Temos uma garantia de reembolso de 45 dias, para que você tenha tempo suficiente para testar os aplicativos e ver se eles são adequados para você.
Ver oferta
Surfshark VPNVPN mais barata
Dispositivos ilimitados
Melhor segurança
Melhor velocidade


A partir de apenas US $ 2,49 por mês, é uma opção premium fantástica que é incrivelmente simples de usar. O desbloqueio da Netflix dos EUA é sua especialidade no momento.
Ver oferta

Quem é John Lenzie Creech?

John se tornou o principal suspeito dos investigadores no desaparecimento de Gavin Smith, de 57 anos, ator e executivo de cinema. Gavin morava em West Hills, Califórnia, com sua esposa e três filhos. Mas antes de seu desaparecimento, Gavin estava lidando com questões conjugais, e de acordo com seu filho, Evan, ele deixou a casa da família. Gavin mudou-se temporariamente para a casa de um amigo em Oak Park, Califórnia. Ele foi visto pela última vez em 1º de maio de 2012. Seu desaparecimento foi dado no dia seguinte, quando não foi buscar um de seus filhos para a escola.

Crédito da imagem: Monterey Herald



Uma busca rigorosa nas áreas circundantes não resultou em nada frutífero. Gavin e seu carro estavam desaparecidos. Poucos meses depois, em fevereiro de 2013, uma denúncia levou a polícia a um depósito em Simi Valley, Califórnia. Em um dos armários de lá, eles encontraram o carro de Gavin com sangue seco dentro. As autoridades agora presumiam o pior, e o caso de Gavin foi investigado como homicídio. A polícia então conectou o armário a John Lenzie Creech, que estava na prisão após não contestar uma acusação de venda e transporte de cocaína.

Os detetives também descobriram que John tinha um motivo para matar Gavin. A esposa de John, Chandrika Cade-Creech, teve do Gavin em uma clínica de reabilitação de drogas em 2008. Os dois começaram um caso intermitente na época que continuou até o desaparecimento de Gavin. Seus restos mortais decompostos foram descobertos em uma área remota em Antelope Valley, Califórnia, por caminhantes em outubro de 2014. Gavin morreu de trauma craniofacial. Seu crânio foi esmagado de ambos os lados. Ele só foi identificado por meio de registros odontológicos.

John foi então acusado do assassinato de Gavin. Em seu julgamento em 2017, a acusação afirmou que John seguiu Chandrika até um local onde ela conheceu Gavin em seu carro em West Hills. Ele a rastreou usando um aplicativo em seu telefone. John então espancou Gavin até a morte com os punhos nus. Chandrika, que recebeu imunidade em troca de seu depoimento, afirmou que fugiu de lá no momento da altercação. John testemunhou que bateu em Gavin em legítima defesa somente após Gavin, supostamente atacado e o ameaçou primeiro.

John acrescentou que estava procurando por Chandrika porque estava preocupado com ela como ela tinha estado bebendo aquela noite. Após a altercação com Gavin, ele alegou ter voltado para o carro quando viu Gavin impassível. Quando ele verificou o pulso, Gavin não tinha nenhum. Mas John não ligou para o 911 por causa de seu histórico criminal. Ele disse que entrou em pânico e queimou as roupas que vestia naquela noite.

Onde está John Lenzie Creech agora?

A acusação produziu outras testemunhas, como Reina Lim. Ela foi aquela que alugado o depósito de John, e ela testemunhou que John lhe contou sobre o caso de Chandrika com Gavin. Em julho de 2017, John era absolvido de homicídio de primeiro e segundo graus, mas o júri o considerou culpado de homicídio culposo. Ele foi condenado a 11 anos de prisão por isso, além dos oito anos que já cumpria pela condenação por drogas. De acordo com os registros da prisão, ele continua encarcerado na Prisão Estadual de Folsom em Represa, Califórnia. John terá direito à liberdade condicional em janeiro de 2025.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | cm-ob.pt