‘Aniquilação’, Explicado

Todo ano chega um filme que ousa envolver o intelecto de seu público. Enquanto 2018 está marcado para testemunhar alguns dos maiores filmes, ele já foi marcado com alguns filmes que colocaram a fasquia alta para todos os seguintes. ‘Aniquilação’ é um desses filmes. Quando vi o trailer pela primeira vez, seus visuais impressionantes, um tom profundo e reverberante e o elenco feminino com Natalie Portman no comando me deixaram animada. O que mais despertou meu interesse foi o fato de ser dirigido por Alex Garland. Seu último empreendimento, ‘Ex-Machina’, foi uma experiência incrivelmente emocionante com atuações fortes e um clímax perturbador. Então, fiquei bastante impressionado com a ideia de assistir a outro truque saindo de sua caixa. E que truque foi!

O problema com a ‘Aniquilação’ é que são muitas coisas ao mesmo tempo. Vai desde a representação de cenas altamente grosseiras a vistas igualmente magníficas. É obviamente simples às vezes e brilhantemente estonteante em outras (e esse final!). E embora isso possa ser um prazer para alguns, também pode deixar o público polarizado sobre isso. Se você vai assistir a um filme de ficção científica com todos os alienígenas bizarros e a fantástica luta pela humanidade, ficará desapontado. Mas, se você tiver a mente mais aberta do que isso, ficará cativado pelos belos visuais e uma trilha de fundo hipnotizante que aperfeiçoa o tom do filme. E você saberá que há mais do que tudo o que parece.

SHIMMERING SPOILERS ADIANTE



‘Aniquilação’, Um Resumo

Ele começa com um meteoro atingindo um farol e criando um campo ao redor de si mesmo, seus limites marcados com O Vislumbre - uma camada incorpórea e cintilante do tipo arco-íris. Lena de Natalie Portman é bióloga. Seu marido soldado, Kane (Oscar Issac), saiu em missão e não voltou. Um ano depois, ele literalmente aparece na porta dela, do nada. Ele não se lembra de muito e está agindo um pouco estranho. De repente, ele fica muito doente e, enquanto é escoltado para o hospital, a ambulância é interceptada por alguns soldados e Lena e Kane são levados embora. É aí que Lena descobre que a última missão de Kane era entrar no The Shimmer. Ela se junta à equipe de mulheres que tem a tarefa de entrar na área e chegar ao centro para descobrir tudo o que puderem sobre o assunto.

O livro e o filme

Embora o filme seja vagamente baseado no livro de mesmo nome de Jeff VanderMeer, não é bem o mesmo. Portanto, antes de começar a debater sobre a questão de ‘o livro é melhor do que o filme’, você deve saber que ambos são muito diferentes um do outro. O fato de Alex Garland ter escolhido escrever o roteiro sem se preocupar em ser completamente fiel ao material de origem original diz muito sobre suas intenções em relação à história. Em vez de transformá-lo em uma franquia (que poderia facilmente ter sido), ele decidiu condensar o material, deu-lhe sua perspectiva, seu toque e criou um filme autônomo que vale seu nome.

O que é o Shimmer?

Ventress conta a Lena que o Shimmer apareceu três anos atrás, em torno do farol, e desde então vem expandindo seu território. É como um campo eletromagnético com seus efeitos limitados à área que está dentro de seus limites. Em termos mais simples, você poderia interpretá-lo como uma espécie de sinal de Wi-Fi. Com seu centro no farol, irradia energia ao seu redor. Seus efeitos são mais ampliados perto do centro e desaparecem à medida que se viaja em direção à periferia.

Mantendo-se alinhado com os temas subjacentes (câncer e autodestruição), você pode considerá-lo uma metáfora para o câncer que invadiu a Mãe Terra. É fazer o que as células cancerosas fazem - destruir as células originais e, no processo, criar algo estranho à anatomia da Terra.

É uma invasão alienígena?

O conceito de uma entidade 'estrangeira' está aberto à interpretação. O que não é humano, o que não vimos na Terra, é tudo estranho, basicamente. Então, o ecossistema e a biologia enlouquecendo É um evento estranho. Mas, isso pode ser chamado de invasão? Lomax (Benedict Wong), o cara com o traje anti-risco, pergunta a Lena 'o que isso quer?', Ao que Lena responde que nem sabe se pode querer alguma coisa. A resposta é repetida no final quando vemos Ventress completamente dominado pelo efeito do Shimmer. Ela diz a Lena que quer mudar tudo, desde o nível molecular. Quer aniquilar tudo para poder construir algo novo. E esse é o problema, bem aí. Isso é o que atua como uma ameaça à humanidade. Porque se, lenta e continuamente, o Vislumbre assumir, os humanos não serão mais humanos.

A Ciência do Shimmer

Ao contrário de outros filmes que embotam ou criam uma lógica ridícula para tudo, ‘Aniquilação’ permaneceu fiel à sua ciência. Começou com os fatos simples sobre DNA, câncer e refração, e então tornou tudo isso ficcional, de sua própria maneira racional. Não trilhou o caminho de encher as definições científicas de tudo ou usar quaisquer palavras sofisticadas que confundissem o público. Eles mantiveram a simplicidade e permitiram que a imaginação do visualizador fizesse sua mágica.

Podemos cobrir algumas coisas básicas, no entanto. Como a mistura do DNA. Vemos que a ecologia dentro do Shimmer enlouqueceu, com todos os tipos de combinações criativas de DNA vegetal, animal e humano. Seja o conjunto de flores diferentes saindo da mesma haste, um crocodilo com a mandíbula definida de um tubarão, um estranho casal de veados com hastes de árvores como chifres ou o urso que chora como um humano que acabou de comer! O fato é que o Shimmer está agindo como um prisma e refratando todas as informações disponíveis de sua própria maneira distorcida. E o DNA é, basicamente, informação. Então, as plantas estão crescendo na forma do corpo humano e os humanos estão se transformando em plantas!

E então existem as duplicatas. Essa ideia é sugerida pela primeira vez quando Lena vê um casal de veados movendo-se juntos em perfeita sincronização. Então vemos isso acontecer com Kane e Lena. Na verdade, até o farol deveria ser uma duplicata. Quando o meteoro atingiu o farol, deve ter destruído todo o lugar. Então, por que ainda está intacto? Razoavelmente, é uma duplicata.

As metáforas e as alegorias

Se eu escrever sobre todas as camadas deste filme, será material suficiente para outro artigo! Cada pequena coisa é importante. Existe um subtexto em cada linha. Cenas e diálogos ecoam ao longo do filme. Por exemplo, a teoria da refração. Antes de Josie verbalizar, a ideia já havia sido introduzida em nossas mentes a partir da cena antes que Kane adoecesse. Ele e Lena estão sentados em casa conversando sobre seu retorno repentino. Lena segura a mão dele e a cena nos é mostrada refratada através do vidro!

O meteoro que atingiu o farol é uma reminiscência da época em que bilhões de anos atrás um meteoro atingiu a Terra e mudou tudo drasticamente, matando os dinossauros e trazendo a idade do gelo e tudo mais. Então, talvez, esta queda de meteoro seja outra mudança atrasada na ecologia e no meio ambiente. Como a extinção de uma (ou mais) espécies e o surgimento de novas em seu lugar. Em um contexto semelhante, o final do filme aponta para Kane e Lena como o Adão e Eva da nova evolução.

Embora seja uma ficção científica, ‘Aniquilação’ se concentra mais nos aspectos humanos. A maior filosofia que um espectador pode levar consigo é a mudança. Nós, como seres humanos, estamos mudando constantemente; nossas personalidades são transformadas de acordo com os eventos que moldam nossas vidas. Então, na realidade, ninguém é realmente o mesmo ano após ano. Aos poucos, todos nós estamos mudando. E não podemos parar isso.

A beleza do filme é que ele contém todos os temas possíveis e faz sentido se você optar por vê-lo com uma única camada, ou com todos eles. Câncer, autodestruição, amor, perda, casamento ou ciência pura; é o que você quiser que seja.

O que aconteceu nos quatro dias que não foram contabilizados?

Uma teoria que circula na Internet sugere que talvez os membros da equipe tenham sido replicados para formar novos seres, que só tinham as memórias dos originais. O processo deve ter demorado quatro dias, daí o lapso de tempo. MAS, se a replicação já foi feita, por que eles precisariam ir mais longe e não voltar? Se o Vislumbre já fez o seu trabalho, então as réplicas preferem sair e sair pelo mundo, não é? Então, estou tentando ir além disso.

O que acredito é que o tempo funciona de maneira diferente no Vislumbre do que no mundo exterior. Como foi explicado nas primeiras cenas onde Lena pensa que eles estiveram fora por semanas, mas Lomax diz a ela que já se passaram meses! O lapso de tempo pode ser explicado pela mudança de um fuso horário para outro porque eles estão literalmente apenas cruzando. Como passar pelo véu. E, porque não vemos as desorientações em nenhum outro lugar do filme, pode-se esperar que talvez eles tenham se acostumado com os modos de Shimmer, agora.

A tatuagem na mão de Lena

Quando Lena está sendo interrogada, vemos uma tatuagem em sua mão. No entanto, não estava lá antes de ela entrar no Vislumbre, e ela com certeza não fez uma tatuagem lá. Então de onde isso veio? E o que isso significa?

No início, parecia um Oito, ou um sinal de infinito, mas um olhar mais atento determinou que era um ouroboros. Vimos pela primeira vez a tatuagem na mão de Anya. E isso foi antes de ela entrar no Vislumbre. A ciência do Vislumbre decreta que todo o DNA seja emendado e misturado para trazer algo novo. Como Josie Radek (Tessa Thompson) coloca, o Shimmer atua como um prisma que refrata TODAS as coisas dentro dele. Portanto, a tatuagem é apenas mais um efeito de suas propriedades refrativas.

A escolha de um ouroboros é interessante e está em sintonia com os vários temas do filme. Em uma cena, Lena e Kane falam sobre a vida, onde ela diz que envelhecer não é um processo normal. Que é um defeito em nossos genes. O signo ouroboros é a representação da regeneração, do ciclo infinito de criação e destruição (subtexto, aniquilação). Também representa a autodestruição (com a cobra comendo seu próprio rabo), outro tema importante do filme.

Vemos que, após o incidente do crocodilo, há uma contusão no braço de Lena. Talvez tenha sido quando a tatuagem começou a evoluir.

O que aconteceu com todos

Logo no início do filme, fica claro que, além de Lena, ninguém mais sobreviveu à viagem dentro do Vislumbre. Então, a questão mais urgente era o que aconteceu com eles?

Vamos analisar o destino de todos os personagens principais do filme:

KANE: Quando Kane entra pela primeira vez no quarto de Lena, sabemos que algo está errado com ele. Depois, há todas as coisas que vemos na câmera de vídeo. É evidente que o Shimmer está mexendo com a cabeça de todos, e bem, com todas as outras partes também. Por ter ficado dentro dela por muito tempo, o efeito finalmente o afetou. Além disso, ele deve ter encontrado seu doppelganger e isso o teria estragado. Então, ele decidiu terminar por aí e explodiu sozinho. É muito claro que o homem (ou o que quer que seja) que saiu do Vislumbre não era realmente ele. Além disso, você notou a mudança no sotaque dele? Como Kane foi o único sobrevivente de seu grupo, poderíamos dizer que outros foram refratados nele.

ANYA E CASS: Este é fácil e bastante evidente. Ambos morreram nas mãos (!) Do urso. Embora ser atacado até a morte por um urso não seja algo novo (pergunte a Leo di Caprio, ele 'esteve lá, sobreviveu a isso!'), Foi a cena em que o urso imita o grito de ajuda de Cass que me deu calafrios. Sem dúvida, essa é uma das cenas mais enervantes e aterrorizantes que já vi.

JOSIE: O que aconteceu com Josie foi talvez a única coisa sutil que aconteceu com qualquer personagem do filme. Enquanto outros encontraram fins violentos, tentando enfrentá-lo ou combatê-lo, Josie decidiu sucumbir a ele. Após o ataque do urso, ela é abalada pela reprodução da voz de Cass pelo urso. Ela afirma que nada poderia ser pior do que ser lembrado por aquele choro como suas últimas palavras. E ela não tem intenção de descer por ali, de ser lembrada assim. Então, ela aceita seu destino que é inevitável, de uma forma ou de outra. Ela cede a ele e quando as flores desabrocham dos cortes em seu pulso, ela se transforma em uma árvore mutante.

VENTRESS: Quando Ventress percebe que as refrações do Shimmer estão sendo ampliadas a cada segundo que passa, ela decide não perder tempo e continua sozinha em direção ao farol. Finalmente, quando Lena chega lá, ela encontra Ventress completamente tomada pelo Shimmer. Em seguida, ela conta a Lena sobre as intenções do Vislumbre. E vemos Ventress se transformar em algo que realmente não pode ser colocado em palavras. Quando o vi, a única coisa que me veio à mente foi, talvez, um dos fenômenos mais espetaculares do universo, a conversão da matéria em energia pura. Pode muito bem ser o estágio final da refração devido ao Shimmer.

E quanto a Lena e aquela cena final?

A primeira coisa que sugere a questão de ‘Lena, não Lena’ é o copo de água que ela coloca na mesa depois de tomar um gole. E então veio o fim, onde Kane pergunta se ela é a verdadeira Lena e ela não responde. E então, seus olhos brilham quando eles se abraçam.

O destino de Lena é a única coisa que não está totalmente explicada no filme. E, neste ponto, toda e qualquer explicação pode ser considerada correta. Então, sem apontar o dedo para um motivo específico, vamos apenas cobrir as possibilidades.

O básico que vem à mente é que É, de fato, Lena. Mas não é bem assim. Sabemos que no momento em que eles entraram no Vislumbre, as mudanças começaram em seu DNA. Em um ponto, Lena examina seu sangue e percebe que a refração se instalou. Além disso, ela foi a única pessoa na equipe a chegar ao epicentro do Vislumbre e sair dele viva. Portanto, é plausível que, estando no ponto focal de todas as refrações, os efeitos fossem ampliados nela. Portanto, embora ela tenha sobrevivido a tudo e voltado, ela não era exatamente a mesma Lena que havia entrado no Vislumbre.

A outra teoria é que foi a verdadeira Lena que morreu no farol. Quando ela está em uma briga graciosamente dançante com sua cópia humanóide, ocorre um breve blecaute após o qual Lena acorda ao lado de seu sósia. E, novamente, porque ela estava no coração do Vislumbre, a mutação / transformação não deve ter levado muito tempo. Então, é uma possibilidade que naquele blecaute, Lena e seu sósia foram trocados! Então, foi a cópia que saiu da torre, não a original.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | cm-ob.pt