Final da Canção do Cisne, Explicado

Depois de ser diagnosticado com uma doença terminal, Cameron Turner (Mahershala Ali), o protagonista do drama de ficção científica da Apple TV+ 'Swan Song', passa pelos cinco estágios do luto não sucessivamente, mas simultaneamente. Enquanto ele faz a escolha entre deixar sua família experimentar a agonia e a dor de vê-lo morrer ou garantir que eles nunca saberão sobre sua morte inevitável, Cameron assume o fardo da dor e do conhecimento em seus próprios ombros e suporta o ataque coletivo de negação. raiva, barganha, depressão e aceitação.

No processo, ele forma um vínculo extraordinário com Jack, que é o clone de Cameron criado para substituí-lo na vida de sua esposa Poppy (Naomie Harris) e filho Cory. Aqui está tudo o que você precisa saber sobre o final de 'Swan Song'.

Sinopse do enredo A Canção do Cisne

O título do filme refere-se ao conceito metafórico que denota a ação final, gesto ou performance (com artistas) de um indivíduo antes de sua aposentadoria ou morte. O filme se passa em um futuro próximo, quando a tecnologia alienou ainda mais a humanidade uns dos outros com air-pods futuristas, lentes de contato e relógios. A inteligência artificial substituiu a maior parte da força de trabalho de colarinho azul, e trens e táxis elétricos autônomos parecem ter se tornado os principais meios de transporte público. Não é um futuro distópico nem utópico que 'Canção do Cisne' retrata, mas um futuro prático que o mundo pode ter se tudo der certo em sua trajetória atual.



O designer gráfico/ilustrador Cameron encontra a professora e musicista Poppy no trem. O primeiro encontro deles evolui para uma cena deliciosa e romântica quando Cameron confunde a barra de chocolate que ela comprou com a dele. Quando ela começa a comer a barra, ele presume que ela está flertando. Superando os dilemas de um introvertido clássico, Cameron também quebra um pedaço do chocolate e começa a comer. Isso vai e volta até sua parada chegar. É só depois que ela se foi que Cameron percebe seu erro. Ele está previsivelmente envergonhado no início, mas quando ele se lembra de suas interações silenciosas, mas promissoras, logo é substituído por excitação.

O filme então salta alguns anos. Cameron e Poppy são casados, e Cory é seu filho bem ajustado, inteligente e adorável. Enquanto o filme leva seu tempo para explorar o cenário semi-futurista de tirar o fôlego das cenas, a narrativa se move em um ritmo acelerado.

Cameron tem seu primeiro apagão na mesma sequência em que a vida perfeita dele e de Poppy é apresentada. Ele tem o episódio no banheiro. A poucos metros de distância, Poppy está dormindo na cama. Depois que ele recupera a consciência, Cameron fecha a porta. Talvez uma parte dele já saiba que o que causou o apagão é sério, e ele não quer trazer mais tristeza e dor à vida de sua esposa.

Mais tarde é revelado que Poppy perdeu seu irmão gêmeo em um acidente de moto antes dos eventos descritos no filme e sofreu um profundo ataque de depressão. Eventualmente, ela foi a um terapeuta e as coisas melhoraram. Antes do apagão, os dois não eram o que costumavam ser, mas estavam progredindo. Poppy está até grávida de seu segundo filho quando o filme começa.

Seu diagnóstico pega Cameron desprevenido. Recusando-se a colocar sua família em mais uma tragédia, ele entra em contato com a Arra House, uma instalação administrada pelo Dr. Scott (Glenn Close) com a ajuda do psicólogo e técnico Dalton (Adam Beach), Rafa (Lee Shorten) e um especialista em inteligência artificial. que faz o trabalho de 50 pessoas. A instalação cria uma cópia perfeita de um indivíduo moribundo até seu DNA. Eles então imprimem na mente da duplicata as memórias conscientes e subconscientes de momentos importantes e mundanos da vida do original. Depois, o clone é enviado para viver com a família do original por um período de teste antes que sua memória seja completamente apagada do fato de que eles são um clone.

A princípio, Cameron está muito inquieto com a coisa toda e decide não participar. Mas estar perto de sua família mais uma vez o faz perceber por que ele escolheu ser substituído em suas vidas em primeiro lugar. Ele volta e o processo recomeça. Após a transferência de memória, o clone – ou Jack é – despertado. Os dois passam por seu passado compartilhado com o Dr. Scott para que Jack possa se acostumar com sua nova vida, e Cameron descobre que não está pronto para deixar ir.

Final da Canção do Cisne: o que Cameron escolhe no final? Cameron consegue dizer adeus à sua família?

Depois que Cameron opta por voltar para Arra House, o Dr. Scott o leva para conhecer uma duplicata, que não se lembra mais de que ela é uma e agora está vivendo feliz com a família do original. Cameron mais tarde conhece o referido original. O nome dela é Kate (Awkwafina), e as duas formam um vínculo enquanto refletem juntas sobre sua morte iminente e o surrealismo de sua situação. E é o último que o primeiro que parece incomodar mais Cameron. Ele não pode contar à família sobre seu diagnóstico e que está morrendo. Porque, como o Dr. Scott continua dizendo a ele, se ele fizer isso, ele não poderá ser substituído por Jack.

Uma parte dele sabe que está tirando a escolha de Poppy. Mas para Poppy, ter a escolha significa sofrimento. Então, ainda é escolha de Cameron se deixa sua esposa sofrer ou não. Enquanto ele assiste Jack falar sobre o passado como se fosse dele – e de certa forma é – Cameron está cheio do que pode ser melhor descrito como inveja. Dr. Scott modificou a fita relevante de DNA em Jack que deixou Cameron doente. Isso significa que Jack nunca terá a doença terminal que Cameron tem. Ele tem uma vida inteira pela frente e passará com a esposa e os filhos de Cameron, enquanto Cameron morrerá em reclusão, sem que sua família saiba disso.

O contrato assinado por Cameron permite que ele se afaste durante o processo a qualquer momento. Como mencionado acima, ele faz isso uma vez, mas volta mais tarde. Ele considera essa opção ao longo do filme, mas, ironicamente, essa escolha é tirada dele. Ao visitar sua família para se despedir, Cameron tem uma convulsão na frente de sua casa. Ele é levado de volta antes que Poppy perceba alguma coisa. Quando ele acorda, Jack já o substituiu.

Além da frustração e raiva, o que Cameron sente neste momento é medo. Ele tem um pesadelo em que vê Jack ficando com raiva de Cory e atacando. Ele escapa da instalação e volta para o que costumava ser sua casa. Ele se sente em conflito por entrar no quarto que Jack agora divide com Poppy. Então, ele vai para seu escritório, seu pedaço de solidão onde costumava expressar sua criatividade inerente. Lá, ele encontra novos desenhos, indicando que Jack continuou seu trabalho como ilustrador, e mensagens felizes e amorosas entre Jack e Poppy, sobre eles e sobre Cory. Cameron percebe que a vida continuou para sua família, e vai continuar com Jack lá com eles.

Jack entra na sala e entende perfeitamente o que Cameron está passando. Como ele não pode? Eles são a mesma pessoa. Algo incrível acontece então. Cameron finalmente escolhe deixar Jack ficar com sua família, enquanto Jack deixa Cameron se despedir. Eles trocam de roupa, e Cameron posteriormente passa um tempo com Cory, bebendo suco de maçã e comendo edamame antes de ir para Poppy e abraçá-la pela última vez. Quando ele retorna às instalações, Cameron está melancólico, com o coração partido, mas contente. Ele está finalmente em paz, tanto com seu destino quanto com sua decisão.

Qual é o significado do videoclipe que Jack deixou para Cameron?

Antes que a memória de Jack seja apagada, ele envia um videoclipe para Cameron, gravado com suas lentes. Apresenta Poppy, ocupada em sua cozinha. Jack se aproxima dela e pede que ela diga que o ama. Embora ela esteja um pouco curiosa sobre o que está em sua mente, ela concorda. Olhando bem nos olhos dele, ela diz, eu te amo, Cameron Turner. Com o verdadeiro Cameron assistindo ao clipe, essas palavras automaticamente se tornam as últimas coisas que Poppy diz a ele.

O clipe também permite que Cameron saiba que sua família ficará bem, mesmo que ele não esteja lá com eles. Eles vão se amar e cuidar um do outro. Seus filhos crescerão em uma família feliz sem a tragédia de sua própria morte eclipsar suas vidas. Embora o futuro seja imprevisível e ninguém saiba o que acontecerá amanhã, Cameron pelo menos garantiu que sua família estará segura por enquanto.

Que doença Cameron tem?

O filme não menciona explicitamente qual doença Cameron tem. Mas sabemos por sua conversa com Kate que eles e o cliente antes de Kate tinham o mesmo oncologista. Então, deve ser algum tipo de câncer. Dado que Cameron aponta para sua cabeça às vezes enquanto fala sobre a doença, provavelmente começou como um tumor cerebral. Jack até menciona que houve tonturas e dores de cabeça nos primeiros dias, e Cameron sofre de desmaios e convulsões ao longo do filme. Esta é talvez a parte mais niilista do filme. Mesmo em um futuro em que a humanidade tenha feito progressos significativos em vários aspectos da ciência, o câncer em estágio avançado permanece incurável.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | cm-ob.pt