O Tears of the Sun é baseado em uma história verdadeira?

Liderado pelo diretor Antoine Fuqua da fama ‘The Equalizer’ e estrelado por talentos excepcionais como Monica Bellucci e Bruce Willis, ‘Tears of the Sun’ é um thriller de ação emocionante que o manterá na ponta da cadeira até os créditos rolarem. O filme promete uma brincadeira emocionante polvilhada perfeitamente com sequências de impacto emocional que deixam uma impressão no público. Concentrando-se em uma equipe de Resgate de Focas da Marinha dos EUA, o filme segue suas aventuras durante uma guerra civil na Nigéria, enquanto tentam resgatar a cidadã e médica dos EUA, Dra. Lena Fiore Kendricks.

Descrevendo com maestria os muitos horrores da guerra e como são sempre as pessoas comuns que sofrem, o filme retrata como o Dr. Kendricks estimula os Seals da Marinha a sair de seu caminho e ajudar os nativos a ficarem em segurança. Um filme que celebra a vitória da humanidade sobre as atrocidades da guerra certamente deixará o público em dúvida se o enredo está enraizado na vida real. Bem, nós trazemos respostas!

O Tears of the Sun é baseado em uma história verdadeira?

‘Tears of the Sun’ é parcialmente baseado em uma história verdadeira. De acordo com fontes, a estrutura principal da história foi emprestada do relato real de uma missão secreta na Colômbia empreendida pela Equipe da Força-Tarefa Conjunta Dois Canadense (JTF2). Fontes afirmam que um ex-membro da JTF2 escreveu um livro detalhando suas experiências nas forças especiais. Mais tarde, ele compartilhou a história original com a equipe de produção do filme ‘Decisão Executiva’ de 1996. O relato foi então ficcionalizado e enquadrado no enredo que vivenciamos em ‘Tears of the Sun’.



Os relatórios também afirmam que o título do filme foi derivado de um roteiro escrito por Alan B. McElroy na década de 1990. O roteiro de McElroy era sobre uma equipe de pessoas instalando uma estação de retransmissão de rádio na Amazônia e não tinha nenhuma conexão com o enredo do filme. Bruce Willis gostou tanto do enredo que queria que fosse transformado no quarto filme da franquia ‘Die Hard’, mas as coisas não se materializaram dessa forma. Em vez disso, o ator conseguiu convencer os produtores a usar o título para este filme em troca de ele concordar em fazer parte de ‘Live Free or Die Hard’.

Para aumentar a autenticidade do filme, a equipe de produção contratou Harry Humphries como o Conselheiro Militar Supervisor. Um veterano da Guerra do Vietnã com vários anos de experiência em Focas da Marinha, Harry ensinou a equipe como ajustar os pequenos detalhes de uma operação especial, incluindo o uso de armas adequadas e o traje correto. Além disso, fontes afirmam que Harry organizou um campo de treinamento de duas semanas para educar os atores sobre os métodos dos Focas da Marinha, o que tornou a transição para seus papéis mais fácil.

O treinamento especial permitiu que eles superassem os desafios das seções fisicamente desgastantes durante as filmagens. Além disso, a conversa de rádio entre os soldados ouvida ao longo do filme é uma versão muito autêntica de como os soldados se comunicam em campo. O filme também envolveu refugiados da vida real que aparecem como figurantes na tela. Assim, embora os personagens, cenário e enredo sejam fictícios, os pequenos toques de autenticidade, bem como a conta JTF2 emprestando seu esqueleto, mantêm 'Lágrimas do Sol' enraizado na realidade.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | cm-ob.pt